23 novembro 2016

Séries de TV: 7 Motivos para começar a assistir "Gilmore Girls" já!

Sou viciada em séries de TV.
Acompanho várias ao mesmo tempo e, assim como acontece com os livros, crio laços fortes e intensos com os personagens e suas histórias, como se fossem meus grandes e bons amigos.


Foi lá nos anos 2000 (!!!) que eu e minha irmã nos apaixonamos por Gilmore Girls, e as acompanhamos religiosamente na Warner Channel durante as 7 temporadas que fizeram da série um grande sucesso. Foram 7 anos de personagens que marcaram nossas vidas e nos influenciaram de todas as formas possíveis!
Aí, em 2016, nove anos após o término da série, a mais que maravilhosa Netflix anunciou que esses mesmos personagens queridos retornariam pra um revival!
Vocês conseguem imaginar a sensação indescritível de pura nostalgia que é reencontrar esses laços que vão além das telas? Fui completamente transportada pra minha adolescência, e, nossa, bateu aquela saudade! Então, pra melhorar tudo, a Netflix ainda disponibilizou as 7 temporadas completas pra gente maratonar antes do bendito revival! Pensa numa pessoa completamente feliz e que estava esperando ansiosa por esse dia!


Antes de mais nada, a série conta a história de duas mulheres, ambas chamadas Lorelai Gilmore, que são mais do que mãe e filha: elas são melhores amigas!
Lorelai, a mãe, vem de uma família rica. Seus pais, Emily e Richard, tem um estilo de vida luxuoso e possuem tudo do bom e do melhor. Mas esse estilo de vida não deixa Lorelai feliz. O pai está sempre ausente e mergulhado no trabalho e a mãe vive tentando moldá-la a seguir o padrão de vida que ela acha ideal.
Aos 16 anos, ela engravida de seu namorado, Christopher, e, um tempo depois do parto de sua filha, quem tem seu mesmo nome mas é conhecida pelo apelido Rory, ela resolve sair de casa.
Lorelai é acolhida pela dona de uma pousada, onde ela também arruma seu primeiro emprego. Assim, mãe e filha crescem longe do mundo de luxo e regras de etiqueta que rege a família Gilmore, partindo depois para morar na pequena cidade de Stars Hollow, lugar cheio de pessoas peculiares onde todo mundo sabe o que acontece na vida de todo mundo.
Porém, a vida delas sofre uma reviravolta quando, aos 16 anos, Rory recebe a oportunidade de estudar em um colégio dos sonhos, mas que custa uma fortuna. A menina, que deseja com todas as suas forças ir para a Harvard, precisa da qualidade de ensino do lugar pra poder atingir seu objetivo.
Lorelai, mesmo contrariada, decide pedir ajuda financeira dos pais. É aí que Emily vê uma oportunidade de criar laços com a neta e permanecer sempre em contato com ela e sua filha: em troca do dinheiro, as duas devem comparecer todas as sextas-feiras na mano dos Gilmore para o jantar.
Esse é o plot principal da trama, que percorre a vida das mulheres Gilmore, desde a convivência em família, até seus relacionamentos, primeiros amores, estudos, vida profissional, amigos, conflitos... Tudo isso junto e misturado em uma verdadeira jornada de amadurecimento.


Eu adoraria falar aqui meu ponto de vista sobre cada temporada, cada personagem e cada acontecimento marcante na vida das Gilmore, mas, do jeito que sou exagerada quando amo alguma coisa, vou acabar fazendo um post do tamanho do mundo e muito maior do que esse aqui vai ficar, rs!
Por isso, resolvi fazer algo mais abrangente e citar, sem muitos spoilers, 7 motivos pelos quais eu me apaixonei pela série lá na minha adolescência, e o quanto continuo amando tudo isso até hoje, motivando vocês a saírem correndo pra Netflix começar a assistir Gilmore Girls agora mesmo! <3

7 MOTIVOS PARA ASSISTIR GILMORE GIRLS

1. Valores familiares intensos e forte ligação de amizade entre mãe e filha

Quem vê na própria mãe uma melhor amiga vai se identificar bastante com a série, e é isso que a torna totalmente especial. Antes de qualquer outra situação, GG fala sobre o relacionamento materno e as dificuldades - ou não - de criar uma filha adolescente e passar por momentos importantes com ela. As duas compartilham tudo uma com a outra. Não é sempre um mar de rosas, surgem vários conflitos ao longo do caminho, mas a mensagem principal é sempre a do "conte comigo".
Além disso, as atrizes fizeram um trabalho maravilhoso e é quase como se você estivesse presenciando uma relação familiar verdadeira. Lauren Graham, a Lorelai, parece mesmo amar e venerar sua filha Rory, interpretada por Alexis Bledel. Ela, por sua vez, faz muito bem o papel de quem foi completamente inspirada pela mãe a ser quem é.


Da mesma forma como Rory tem essa ligação especial com a mãe, muitos núcleos da série também trazem esses valores familiares intensos.
A própria Lorelai, embora seja a mais "revoltada" com os pais na série (superando os adolescentes, mas tudo bem), não deixa de amar e se importar com eles. Da mesma forma, eles sentem um orgulho absurdo das duas e sempre fazem de tudo para que elas fiquem bem, embora não concordem com seu estilo de vida. Essa cena AQUI (cuidado com spoilers) descreve muito bem o que estou falando! <3
Outro núcleo que gosto muito é o da Lane, melhor amiga da Rory. Ela vem de uma família coreana e mora apenas com a mãe, Sra. Kim, que é religiosa fanática e defensora da moral e dos bons costumes. Sempre muito autoritária com a filha, mantém Lane na linha e só deixa a menina sair se for com seu consentimento (o que quase nunca acontece). A personagem é muito especial, foge do padrão imposto pela mãe (adora rock e quer ser baterista), mas em nenhum momento age com rebeldia. Muito pelo contrário: é sempre obediente (ok, quase sempre), ama a mãe e procura fazê-la entender seu real eu sem conflitos. A busca das duas pelo entendimento mútuo é extremamente cativante!

2. Personagens de Stars Hollow


GG parece novela brasileira: tem personagem pra caramba e cada um deles possui uma personalidade totalmente diferente, bem delineada e, em grande parte, excêntrica! A gente AMA não só as Gilmore e sua família, mas também seus vizinhos, namorados, amigos e quase toda a população divertida de Stars Hollow! Lógico que sempre tem aquele personagem que a gente não suporta, mas, entre tantos, dá pra relevar.
Por falar na cidade, ali é um mundinho perfeito em que a gente adoraria viver, sabe? Por ser um lugar com menos de 10.000 habitantes, todos os assuntos de interesse geral são resolvidos em assembleias com a própria população - e são nesses momentos em que acontecem as maiores tretas da série, rs. Além disso, existem vários festivais na pracinha central da cidade, todo mundo se conhece, todos participam de eventos culturais malucos... É fofo e muito engraçado!

3. Rory


Sim, eu listei a personagem como motivo, rs. Ok que a Rory pode ser bem chatinha em algumas temporadas mas, na fase adolescente da personagem, ela me serviu de grande inspiração - eu praticamente "cresci junto com ela". A menina tinha uma série de sonhos incríveis que eram os que eu tinha também na mesma fase, e eles foram alimentados durante minha convivência com a série.
Viajar pelo mundo, fazer um tour pela Europa, tirar boas notas na escola, ser uma boa filha e neta, valorizar as amizades, não se deixar intimidar pelos inimigos ou qualquer dificuldade, sonhar com um objetivo, mirar nele e não sair da linha - esses são alguns dos motivos que me faziam sentir exatamente como a Rory, pois compartilhava dos mesmos valores.
Além disso, ela é extremamente bookworm e cinéfila, sempre carrega um livro pra qualquer lugar e conhece de cor a maioria dos filmes clássicos que marcaram época. Tem como não querer ser ela?!

4. Referências a cultura pop e clássicos da literatura e do cinema

Como disse acima, Rory é leitora assídua e cinéfila, característica herdada de Lorelai.
É humanamente impossível entender todas as referências que elas usam ao longo dos episódios, sempre citando personagens e situações de filmes e livros clássicos - até porque tudo isso é feito em diálogos que passam tão rápido quanto a velocidade da luz. Sério! Inclusive, a série ficou conhecida por essa dinâmica rápida das conversas entre as personagens e garantiu fama a Lauren Graham, rs.
A lista de referências tem tantos títulos maravilhosos (pra vocês terem uma ideia, foram 340 livros e 463 filmes mencionados em 7 temporadas!) que sites especializados já fizeram o grande favor de elencar tudo o que elas leem e assistem na série pra gente fazer igualzinho em casa! Ou seja, a série tem uma bagagem cultural muito intensa!
Veja a lista de livros AQUI e a lista de filmes AQUI (do site Gilmore Girls Brasil).

5. Mulheres fortes

O elenco de GG é, em sua maioria, feminino, e isso não podia ser mais incrível. A gente normalmente encontra séries de sucesso que tem 500 carinhas e apenas uma mulher pra fazer a gente se sentir representada, o que pode ser um pouco chato.
Aqui é diferente. A começar pelas personagens principais, Lorelai e Rory são protagonistas incríveis, fortes, que passam aquele ar da mulher moderna que luta pra subir na vida por meio do esforço próprio. Além disso, elas dominam qualquer lugar onde vão, fazem o que querem fazer e não o que os outros esperam delas, se impõem diante de situações que não a favorecem e lutam muito pelos seus sonhos. Assim também é Emily, a matriarca da família, da qual as meninas herdaram toda a teimosia - embora não admitam!
Ainda conhecemos Lane, como mencionei acima (a melhor amiga da Rory), Sookie (melhor amiga da Lorelai que é uma chef de cozinha extremamente perfeccionista), Miss Patty (professora de dança da cidade), Babette (vizinha excêntrica e louca por gatos), Paris (a princípio, arqui inimiga de Rory no colégio), Gipsy (a mecânica da cidade), Sra. Kim (mãe da Lane) e tantas outras que vão aparecendo ao longo do caminho e carregando um bocado de significado! <3

6. Café e muita junk food


Se você, assim como eu, presta atenção até no que os personagens comem durante a série, fique sabendo que tem milhares e milhares de imagens de encher os olhos e o coração! <3
Luke, o melhor amigo de Lorelai, é dono de uma lanchonete chamada Luke's, onde as meninas comem praticamente todos os dias, então você já imagina a quantidade de hambúrgueres, batatas fritas e bolinhos que aparecem rolando pela tela.
Além disso, as duas são extremamente viciadas em café, principalmente a Lorelai - e, se você também é viciada nesse precioso líquido, já sabe que é motivo suficiente pra assistir a série! ;) Nesse post AQUI, Lorelai representa totalmente os amantes de café! Vale a pena conferir e se identificar, rs.

7. Ah, o romance! <3


Estaria mentindo se dissesse que os relacionamentos das personagens ficam em segundo plano pra mim... É impossível não shippar mãe e filha com alguns dos carinhas que aparecem durante as temporadas e ficar por aí escolhendo seu team (a propósito, sou #TeamDean e #TeamLuke <3).
A maioria dos relacionamentos delas não são saudáveis, seja por erro delas ou dos crushs, o que torna tudo mais real de se acompanhar e refletir a respeito. E, justamente por acompanhar esses conflitos, a gente fica torcendo pra elas darem certo com alguém, ou pra darem um pé na bunda daquele carinha que a gente acha insuportável...

SOBRE O REVIVAL


Como disse lá em cima, a Netflix resolveu nos agraciar com um revival da série, ou seja, os personagens voltarão pra nos mostrar o que aconteceu com eles após esses 9 anos! YAY!!!
Isso provavelmente aconteceu porque, na época em que finalizou a 6ª temporada, a criadora da série, Amy Sherman-Palladino, rompeu com a Warner e ela não escreveu o roteiro da 7ª e última temporada, que foi completamente insatisfatória para muitos fãs e para a própria criadora por não dar um fim muito bacana às personagens. Assim, ela agora vai poder nos dar a sua versão do destino das Gilmore e sobre essa nova fase mais madura! <3

A nova temporada se chamará "Gilmore Girls - A Year in the life" (em português, "Gilmore Girls - Um Ano para Recordar") e estreia na Netflix em 25 de novembro, ou seja, SEXTA-FEIRA!!! ~surto~
O revival terá quatro partes que recebem o nome de cada uma das quatro estações (primavera, verão, outono e inverno). À princípio, dá pra perceber que todas as gerações das Gilmore estão passando por uma nova fase de descoberta, se sentindo perdidas e tentando encontrar um novo sentido na vida. Já sei que minha identificação vai ser total! <3

Quase todo o elenco antigo está de volta, menos o querido ator Edward Herrmann, que faz o Richard, pai da Lorelai, pois ele faleceu em 2014... :( No entanto, pelo trailer do revival, podemos perceber que haverá uma homenagem muito, mas muito bonita mesmo pra ele (e sim, escorreu uma lágrima aqui).
Se você não tem medo de possíveis spoilers, confira o trailer abaixo: 


*****

OK, acho que esse post já tá longo demais, né? Rs!
Espero que vocês tenham se empolgado para assistir a série!

Ah, e se você é contra modinhas e fica chateado por todos estarem falando sobre as Gilmore só por conta do revival e, assim, não quer nem passar perto da série, eis o meu conselho: pense direitinho nesses 7 motivos e se deixe cativar! Afinal, ela já estava aí desde 2000 e é boa demais pra ser deixada de lado por puro preconceito!
E, como as próprias personagens a definem, não é só uma série de TV.
É um estilo de vida. É uma religião! <3

Beijos a todos e pode ter certeza de que estarei na frente da TV com uma xícara de café na mão nessa sexta-feira! ;*

18 novembro 2016

Literamigas: Wishlist e dicas para aproveitar a Black Friday


Oi, oi, pessoal!
Black Friday tá chegando e a gente já tá começando a abrir mais espaço na estante porque, SIM, vem livro novo por aí, haha!

Para quem não sabe, a Black Friday (que literalmente significa "Sexta-feira Negra", em inglês) é uma data americana, que vem logo após o Dia de Ação de Graças, onde as lojas fazem grandes descontos e muita gente aproveita pra adiantar as compras dos presentes de Natal.

Aqui no Brasil a data já foi aderida por várias lojas, tanto físicas quanto virtuais, e normalmente dias antes da própria BF já existem diversos produtos com grandes descontos. Ela ocorrerá na próxima sexta-feira, dia 25/11, então guardem essa data e se joguem nas promos da vida!

Eu e as meninas do Literamigas, como boas compradoras compulsivas por livros, fizemos nossa wishlist pra esse dia tão maravilhoso com os 5 livros mais desejados por cada uma de nós! De quebra, ainda demos algumas dicas pra vocês manterem o foco e comprarem muuuuitos livros novos, assim como a gente! <3

Foi bem difícil escolher só cinco na nossa infinita wishlist, então venham conferir nossos top desejados:


Vocês gostaram do nosso vídeo?
Então não esqueçam de entrar rapidinho lá no YouTube pra seguir o nosso canal e curtir!
Ah! Vocês encontram as Literamigas em todas as redes sociais:


E vocês, já fizeram a listinha de compras? O que estão pensando em adquirir?
Gostaram de algum dos que mencionamos?
Me deixem mais indicações aí nos comentários que adoro adicionar livros novos na minha wishlist, haha!
Mil beijos! <3 

11 novembro 2016

Literamigas: 6 Motivos para ler Jojo Moyes

Oie, pessoas! Como estão?
Como vocês sabem, toda sexta-feira é dia de vídeo novo no Canal Literamigas, do qual faço parte!
Hoje, eu e a Luana (@dicadeleitora) viemos falar pra vocês de uma das nossas autoras preferidas: Jojo Moyes! <3

FONTE: Cabana do Leitor
Vocês já ouviram esse nome? Não?
E já ouviram falar de "Como Eu Era Antes de Você"? Claro, né? :D
O filme que bombou nas telas do cinema esse ano teve seu enredo baseado no livro de mesmo nome dessa excelente autora!

Não gostam de modinhas? CALMA! A Jojo tem mais de 10 livros publicados, e suas histórias, cheias de personagens e situações totalmente verossímeis, são de encantar.
Ainda não estão convencidos? Então confiram no nosso vídeo 6 motivos pra vocês começarem a ler Jojo agora mesmo, rs!


Pra quem ficou curioso e quer conhecer mais da Jojo, tem resenha de três livros da autora aqui no blog. É só clicar nos links abaixo:


Gostaram do nosso vídeo?
Então não esqueçam de entrar rapidinho lá no YouTube pra seguir o nosso canal e curtir!
Você encontra as Literamigas em todas as redes socias:


Qual livro da autora é o preferido de vocês?
Aceito indicações e opiniões sobre nosso vídeo aí nos comentários!
Mil beijos! <3 

10 novembro 2016

Seleção para parcerias 2017 [Atualizado em 19/11]

FONTE: Geração Editorial
Oi, gente!

Todo fim/começo de ano traz aquela ansiedade para quem tem blog literário: participar dos processos de seleção para tentar se tornar parceiro das melhores editoras do país! <3
Sou dessas que sempre participa, mesmo não passando, hahaha. Ainda assim, esperança é a última que morre, né?
Como é difícil ficar atento a todas as datas de todas as Editoras, que lançam seus formulários em períodos bem diferentes, resolvi juntar tudo o que eu souber aqui nesse postzinho e ir atualizando a medida que as inscrições de parceria para ano que vem forem abrindo.
Vou deixar o post fixado lá na fanpage do blog, então vocês podem conferir lá sempre que precisarem de atualizações! ;)
Caso vocês saibam de alguma que não está na lista, coloquem aí nos comentários que adiciono, certo?

INSCRIÇÕES ABERTAS
  
Belas Letras
Sem data limite para inscrição

Fundamento
Até 18/11/2016
http://bit.ly/2fLFJzy

Selo Jovem
De 27/08/2016 a 10/01/2017
http://www.selojovem.com.br/parcerias-2017-pg-1fae4

Andross
Sem data limite para inscrição
http://www.andross.com.br/parceria_blogueiros.php

Contexto
Sem data limite para inscrição
http://editoracontexto.com.br/parceiro

Global Editora
Sem data limite para inscrição
http://www.globaleditora.com.br/institucional/blogueiros/

Editora Olimpo
Até 31/11
http://bit.ly/2f7jFNs

Editora Morro Branco
Até 30/11
https://goo.gl/AHoKLA
****** 

Então é isso! Vamos nos ajudar! <3
Boa sorte a todos! 

08 novembro 2016

Livro: “A Procura de Vida Inteligente” - Victor Allenspach

“Construir buracos negros é o tipo de coisa que é proibida por simples bom senso. Ninguém cria uma lei de ‘é proibido criar buracos negros’, pela mesma razão que não se cria uma lei de ‘é proibido derrubar nave sobre prédios', ou 'é proibido ofender o sogro quando ele se oferece para pagar a festa', ou 'é proibido ser racista quando seu patrão é de outro planeta', ou qualquer outra coisa que apenas alguém muito estúpido poderia fazer.
Talvez o problema seja que ninguém espera que pessoas estúpidas existam."


Conheci “A Procura de Vida Inteligente”, uma publicação independente do autor Victor Allenspach (2015, 196 páginas) por acaso. Encontrei o site do autor, li sobre seu livro e fiquei encantada. A vontade de conhecer o universo criado por ele foi imediata e, no campo "book tour" do site, manifestei meu interesse em resenhá-lo.
Foi assim que a história criada pelo Victor veio parar nas minhas mãos, e hoje venho falar pra vocês quais minhas impressões dessa ficção científica nacional incrível que tive prazer de conhecer!
O livro traz uma coletânea de 8 contos que se passam em diversos lugares diferentes e com protagonistas distintos, mas sempre com um personagem em comum: Boris, um robô que não nasceu, tampouco foi criado ou educado. Como tantos outros, ele apenas foi produzido e programado, mas existe algo especial nele. Sempre diante do risco da reciclagem, por acharem que ele está avariado ao apresentar comportamentos diferentes dos robôs "normais", Boris esconde uma capacidade impressionante de calcular probabilidades e praticamente "prever o futuro", além de interagir quase como um humano, causando espanto e até mesmo medo naqueles que cruzam seu caminho.
Ora figurante, ora protagonista, Boris vivencia diversas situações onde busca incessantemente por  apenas uma coisa: liberdade. Mas ele sequer imagina que já a alcançou a muito tempo, mas optou por uma existência cheia de limites e algum significado.

“No instante em que algo, por mais simples que seja, passa a existir, os limites e as regras também surgem.”

O que achei?

Antes de mais nada, o que mais me chamou atenção foi a criatividade imensamente rica do autor e as sacadas humorísticas inteligentes usadas ao longo de “A Procura de Vida Inteligente”. Victor escreve muito bem e a forma como relata cada aventura, planeta, asteroide ou criatura é feita de uma forma tão segura que por pouco não consideramos tudo aquilo real.

A história se passa em um período em que a civilização humana já possui conhecimento avançado acerca do universo, sendo capaz de percorrer a galáxia em viagens interplanetárias a bordo de grandes cruzadores.
Apesar disso, creio que o ponto central do livro não é necessariamente esse, mas sim uma abordagem mais profunda da inteligência artificial em um mundo onde as máquinas são super presentes no dia a dia das pessoas como meros serviçais. Mas será mesmo que elas vivem subservientes? Será que elas são mesmo artificiais? Quem garante que, quando todos os humanos não estão por perto, os circuitos não ficam ali arquitetando uma revolução das máquinas?

Impossível não relacionar o humor diferente e, em partes, carregados com críticas ao nosso modo atual de vida, ao nosso querido Douglas Adams em "O guia do mochileiro das galáxias". Ou associar a insubordinação de Boris ao livro "Eu, robô", de Asimov. Mas, aos poucos, acabamos deixando todas as comparações de lado para contemplar a forma própria de escrita do autor.

“No passado não havia o conceito de indivíduo, nós apenas existíamos como engrenagens de uma máquina, e a máquina sim, era o indivíduo.”

Outro ponto que me chamou a atenção foi a presença constante da realidade virtual na vida dos humanos do livro, que muitas vezes reclamam da presença dos robôs, mas permitem que o universo virtual e ilusório tome conta de suas vidas e elimine aos poucos suas relações com outros humanos. A reunião de todas essas situações nos levam a refletir sobre uma realidade que, talvez, não esteja tão distante assim do nosso mundo real, onde a tecnologia já impera e, aos poucos, nos transforma em escravos dependentes.

Os contos não seguem um ordem temporal linear, por isso confesso que, à princípio, fiquei um pouco perdida e demorei para avançar na leitura. Mas, a cada conto, ia ficando cada vez mais instigada a seguir em frente, mais fascinada pelo livro todo e por Boris... Algumas cenas são realmente desconfortáveis e trazem até um leve clima de tensão, mas, ao fim, queria ler tudo de novo só ter o prazer de ver todas as peças encaixadas nos seus devidos lugares! <3

Sobre a edição, não podia ser mais adorável. Feita exclusivamente para book tours, há instruções a seguir e um espacinho especial para que possamos gravar nossas impressões para futuros leitores. As páginas recicladas são um chame a mais, com fontes de bom tamanho e uma capa simples, mas de muito bom gosto que combina maravilhosamente bem com o conteúdo.


Para finalizar, recomendo imensamente o livro para quem adora um livro nacional de qualidade! Mas se você se refere a ficção científica, melhor ainda: esse livro é pra você (entendedores entenderão!).

NOTA:  (4,5/5)

Victor, agradeço imensamente por você ter me encaixado no book tour e te me dado a oportunidade de viajar pelo universo ao lado de seus fascinantes personagens!

E vocês, leitores, que acharam do livro? Leriam?
Quem se interessou pode comprar diretamente com o autor por meio desse link AQUI.
Deixem suas opiniões nos comentários! 
Beijos e até a próxima! ;*