21 fevereiro 2017

Lançamento: "Luz & Sombra", da autora Anaté Merger


Oie, gente!
Quem me acompanha aqui no blog sabe que temos uma parceria muito legal e duradoura com a autora Anaté Merger, autora franco-brasileira que já tem diversas obras publicadas na Amazon.

Formada em jornalismo e com um mestrado em comunicação internacional no Institut d'Études Politiques em Aix-en-Provence, a autora foi jornalista durante 17 anos em várias emissoras de TV - sete deles na Globo Brasília - e jornais brasileiros até se mudar para a Provence em 2004. Empresária no ramo do turismo, possui a agência de viagens Na Provence, especializada na França, além de ser escritora.

A Anaté estreou na literatura nas antologias de contos “Amores Impossíveis” e “Segredos de Família”. Em 2013, lançou “A Aliança de Maria Madalena” (resenha AQUI), o primeiro volume da trilogia SagradoS, ficção sobrenatural com anjos, demônios e bruxas inspirada na lenda provençal sobre Maria Madalena.
Em 2014, saiu o romance “Amor em Jogo” (resenha AQUI) e em 2015, o segundo volume da trilogia SagradoS: “O Poder da Estrela”. Seu primeiro livro infanto-juvenil, “Théo e a Maldição das Cores”, inspirado na Idade Média, foi publicado em 2016.

Agora em 2017, seu primeiro romance histórico acabou de ser lançado pelo selo Leque Rosa, da Editora Bezz, chamado "Luz & Sombra"!
Como boa adoradora de romances, fiquei empolgadíssima pra começar a ler e mergulhar de vez na história, que promete - fora que a capa é maravilhosa!



"Luz e Sombra" conta a história de Virgílio, um engenheiro carioca, entediado, taciturno, que nunca amou ninguém e tem na restauração das antigas fazendas de café a sua única paixão.

Em uma visita à Inocência, ele se encanta por Olympia, filha de um barão, representada ao lado da irmã gêmea em um quadro do século 19. O olhar azulado da moça o atrai de uma maneira obsessiva e aos poucos ele se envolve em trama cada vez mais absurda com joias misteriosas e uma inusitada carta.
Ao tentar descobrir o que as linhas amareladas escondem, Virgílio se encontra em um emaranhado de artimanhas e chantagens, amor e ódio, onde o ontem e o amanhã se confundem durante um cruzeiro pelo Atlântico no ano de 1873 e o poder da luz sobre as sombras surge nos lugares, nas pessoas e nas atitudes mais improváveis.

FICHA TÉCNICA
Título: Luz e Sombra
Autora: Anaté Merger
Público: Jovem/adulto
Categoria: Romance histórico
Páginas: 413
Formato: e-book e impresso

Quem se interessou assim como eu, pode adquirir o e-book na Amazon nesse link AQUI.
Para saber mais sobre o trabalho da autora, basta entrar em contato pelo e-mail abaixo ou segui-la nas redes sociais:

INFORMAÇÕES SOBRE A AUTORA
site@naprovence.com
anatemerger@naprovence.com
www.facebook.com/anatemergerlivros
www.skoob.com.br/autor/9425
twitter.com/anatemerger

Que vocês acharam do lançamento? Ficaram curiosos?
Me contem a opinião de vocês!
Beijocas e até a próxima!

16 fevereiro 2017

Maratona Literária 24h com as Literamigas

Oi, oi, gente!
Como vocês estão? <3

Como vocês sabem, além de postar resenhas e outras aleatoriedades aqui no UDML, eu também faço parte de um canal literário com mais três amigas, chamado Literamigas! Lá a gente posta de tudo, desde resenhas a tags literárias, e venho compartilhando esses vídeos com vocês tanto por aqui pelo blog quanto pela fanpage (se ainda não curtiu, clica AQUI que todo dia tem posts cheios de novidade por lá!).

Esse mês de fevereiro é especial porque comemoramos 1 aninho de canal, YAY!!! Então, pra celebrar com nossos inscritos e ficar mais pertinho de todos, fizemos uma programação toda especial, de forma a presentear vocês também. Uma delas é a #LITERAMIGASML24, que consiste em uma maratona de leitura de 24 horas de duração, onde leremos intensamente a maior quantidade de livros que pudermos.
A maratona inicia no dia 18/02, ao meio-dia, e encerra no dia 19/02, também ao meio dia!
Explicamos todos os detalhes de como vai funcionar a maratona no vídeo abaixo e mostramos nossa TBR, ou seja, os livros que pretendemos ler durante esse dia especial!
Vem conferir:


Agora a pergunta que não quer calar: VEM PARTICIPAR COM A GENTE???
Temos um grupinho de inscritos maravilhoso no Whatsapp e por lá vai rolar de tudo, desde conversas na madrugada, sorteios especiais apenas para os participantes e até sprints!
Quer se juntar a nós? Preencha o formulário abaixo que a gente vai ter colocar no grupohttps://goo.gl/forms/rRQClohr6OlUSsjo1

A TBR é livre, não existe tema definido nem quantidade limite de livros. Você lê o que quiser e a quantidade que conseguir. O importante é ler e fazer amigos! Estamos super felizes de poder comemorar com vocês! <3

Pra saber mais sobre o Literamigas, fique olho nas nossas redes sociais que desafios também serão postados por lá, além de lives no Stories do Instagram com o nosso andamento na maratona. É só seguir e curtir: Facebook | Instagram | Twitter
Nas redes do Um Dia Me Livro, também postarei meus updates. É só ficar de olho: Facebook | Instagram | Twitter

Comentem se vocês vão participar conosco e o que acharam das nossas escolhas!
Beijos e até a próxima!

15 fevereiro 2017

Lançamento: "Dragon's Dogma Progress", pela Mangás JBC

PA-RA TU-DO QUE ESTOU SUR-TAN-DO!!! <3
Gente, vocês lembram que o blog agora é parceiro da JBC, não é? Uma das editoras mais incríveis do Brasil, responsável pela publicação dos melhores mangás do mercado?
ENTÃO!!!


Hoje recebi o checklist com os lançamentos do mês para compartilhar com vocês, e essa novidade me deixou tão, tão, tão feliz que tô saltitando por dentro aqui!
A JBC lançará, no dia 20/02/2017, o mangá "Dragon's Dogma Progress #1 - Em Busca do Dragão"!!!
Esse mangá é baseado em um jogo de mesmo nome criado pela perfeita Capcom, de estilo RPG para os consoles XBOX360 e Playstation 3! Eu sou APAIXONADA por esse jogo há muito tempo, por conta de todos os elementos medievais que o compõem e que amo: dragões, guerreiros, magos, goblins, magia, harpias, fontes milagrosas e tudo mais que você pode imaginar, combinados com enredo e mapa de jogo super bem elaborados! Conseguem entender o tamanho da alegria?!


O mangá contará a história de uma era longínqua, quando a lei era forjada no campo de batalha com sangue, suor e magia. Um jovem guerreiro, chamado Carrol, de coração puro e espírito inabalável, irá se erguer para enfrentar a mais horrenda fera que vivera nessa época: um dragão que espalhava morte e destruição por onde passava.

Hirotoshi Hirano, autor do mangá, foi o responsável por adaptar o universo dos games para os quadrinhos e o resultado é primoroso. O traço de Hirano impressiona pelos detalhes e realismo ao mesmo tempo que ele impõe uma dinâmica ágil na narrativa da jornada de Carrol em busca da fera que o amaldiçoou.
minissérie possuirá apenas dois volumes encadernados, com um precinho super em conta. Para os fãs da franquia, vale a pena adquirir! Ao longo das duas edições que formam "Dragon’s Dogma Progress", Hirano também usa de sua habilidade para apresentar diversos personagens, seus poderes e inúmeros lugares até a épica batalha final do jovem herói contra o abominável dragão. Os traços estão incríveis e típicos dos outros trabalhos da Capcom!

FICHA TÉCNICA
Autor: ​Hirotoshi Hirano
Formato:​ 12 x 18cm
Número de páginas:​ 160 págs.
Preço:​ R$ 12,90 (cada edição)
Classificação etária:​ 14 anos
ISBN:​ 978-85-69212-23-2

Curtiram a novidade? Gostam de mangás?
Já conheciam essa franquia ou ficaram curiosos?
Espero que em breve eu possa lê-la e apresentá-la melhor pra vocês! <3

Para saber mais, clique AQUI.
Para saber onde comprar, clique AQUI.
Para assinar esse e outros mangás, clique AQUI.

Beijos e até a próxima!

07 fevereiro 2017

Livro: "O Ar Que Ele Respira" - Brittainy C. Cherry


"(...) porque amá-la significava que um dia eu poderia perdê-la, e perder as pessoas que você ama é a pior sensação do mundo."


Oi, gente!
Hoje vim falar pra vocês do último livro que li no ano passado: "O Ar Que Ele Respira", da Brittainy C. Cherry (publicado pela Editora Record, 2016, 308 páginas).
Muitas pessoas estavam comentando sobre o quanto a história era emocionante e acabei adquirindo um exemplar que encontrei no lindo do Sebo do Messias! <3

"Talvez a verdadeira forma de amor nasça da dor mais profunda."

O livro conta a história da Elizabeth, que está tentando seguir em frente após perder o marido, Steven, em um acidente. Ela tem uma filha, que é seu porto seguro é o único motivo pelo qual ela ainda permanece de pé. Para completar sua infelicidade, após a morte de Steven, ela vai passar um período na casa de sua mãe, que também é viúva. A forma da mãe de seguir em frente, no entanto, não agrada Liz, e ela decide retornar para seu antigo lar na pequena cidade de Meadows Creek, mesmo com todas as lembranças do seu casamento feliz estando ali, para assombrá-la.
Lá, ela se depara com um novo vizinho, chamado Tristan Cole: um cara grosso, que vive sozinho e parece não se importar em magoar as pessoas. A cidade o evita por achá-lo perigoso e inconstante, mas Liz, a medida que o conhece, descobre que ele também sofreu uma grande perda envolvendo as pessoas que ele mais amava.
Dois corações que necessitam desesperadamente de um novo começo, de consolo e de cura da alma. É possível superar a perda de quem a gente ama e viver uma nova história? É possível curar um coração despedaçado?

"Como duas pessoas tão imperfeitas e tão devastadas conseguiram estabelecer uma ligação?"

O que achei?

Se você é emotivo, a carga desse livro pode te desmanchar. Eu geralmente me sinto mal quando leio histórias de perdas, pois sou uma manteiga e acabo me envolvendo muito na história, além de ter a terrível mania de me colocar no lugar dos personagens.
No entanto, eu queria me emocionar mais e me esvair em lágrimas durante a leitura (sou dessas que amam um romance/drama que te pega de jeito, sabe? Hahaha), mas não aconteceu, por incrível que pareça. Isso não é ruim, no entanto. Só que, mais uma vez, fui enganada pela expectativa e pela experiência de outros leitores (tenho que aprender a separar as coisas pra não me frustrar).

Antes de mais nada, a escrita da autora é maravilhosa. Nunca tinha lido nada dela (Brittainy também é autora de "Sr. Daniels", que ainda não tive a curiosidade de ler), mas de cara me encantei. O livro intercala capítulos na visão da Liz e na visão do Tristan, sendo as partes dela predominantes. Ambos são bem construídos e você percebe claramente a personalidade deles. A narração é tão intensa que transforma a dor deles em algo palpável. O início do livro te instiga a continuar a leitura, saber o que aconteceu com seus amores, a forma que eles vão se encontrar e como vão tentar superar suas perdas.

"Todo mundo merece ter pelo menos um amigo em quem possa confiar seus medos e segredos. Suas culpas e alegrias. Todos merecem ter uma pessoa que vai olhar em seus olhos e dizer: 'Você é autossuficiente, você é perfeito, mesmo com todos os seus problemas.'"

Liz é uma mulher batalhadora e muito bonita, que trabalha com design de interiores e cria a filha sozinha após a morte do marido, da melhor forma que ela consegue e mesmo com aquele vazio por dentro. Ela busca o apoio de sua família e seus amigos para superar a perda, até chegar o momento em que ela decide que precisa fazer isso sozinha. Tristan lidou com a morte de maneira oposta: ele culpou o mundo pelo que aconteceu com sua família e, desde então, não trata ninguém de forma cortês. Sabe aqueles caras insuportavelmente marrentos? Esse é Tristan.

Mas, como em todo romance, eles se encontram e percebem que não são os únicos sofrendo no mundo, e a partir daí inicia-se um relacionamento turbulento e cheio de dúvidas, mas cheio de desejo e sintonia. Foi onde se iniciou, também, meu incômodo com alguns elementos que a autora usou para finalizar a história.

"Você precisa saber o que é se sentir fraca pra encontrar forças novamente."

Fiquei com dúvidas sobre a "desculpa" usada pelo casal para se relacionar, pois eles se "usam" como se estivessem com seus conjugês, e isso causa aquela confusão... Achei até meio estranho, rs, mas não saberia explicar melhor sem dar spoilers. Outra coisa que me incomodou foi que existem outros personagens masculinos na trama, e poucos deles não são apaixonados pela personagem principal. Isso geralmente me deixa com o pé atrás em qualquer livro. Por fim, há uma grande revelação ao final que deu uma reviravolta louca no enredo, não me convenceu e trouxe um ritmo frenético totalmente contrário ao início do livro, que demorou a fazer sentido pra mim, pois as cenas ficaram corridas e meio obscuras.

"Ninguém deve se sentir só quando está apaixonado."

Apesar disso, o livro não é ruim. Pelo contrário: é agradável de ler e você termina em poucos dias por ser extremamente fluído. Protagonistas e secundários são cativantes, a descrição dos ambientes é incrível graças a autora (se eu fechar os olhos, vou conseguir imaginar perfeitamente bem a casa da Liz e parte de Meadows Creek, rs) e, ainda, Tristan faz referências literárias muito legais, desde a Bíblia a Harry Potter! <3 Além disso, existem inúmeras quotes LINDAS que marquei no meu exemplar (compartilho algumas delas em destaque aqui no post pra vocês sentirem esse gostinho).

Preciso dizer que, embora a mudança dele tenha sido rápida demais pra mim, o personagem é apaixonante! Totalmente dedicado à família, sem ter medo de assumir nem demonstrar seus sentimentos, extremamente atencioso e apaixonado... É pra dar suspiros MESMO!

"E que bom que o meu cachorro gosta de você. Senão, eu já teria me convencido de que você era uma psicopata. As pessoas sempre devem confiar no instinto dos animais. Os cachorros sabem julgar o caráter de uma pessoa muito melhor que humanos."

Por fim, embora não tenha sido uma super revelação literária pra mim, pois não traz uma fórmula tão diferente das que estou acostumada a ler, recomendo pra quem ama um bom romance, cheio de lições sobre família, perda e superação.

NOTA: 4/5

O livro faz parte da trilogia "Elementos" e seu próximo exemplar já tem data de estreia aqui no Brasil. O livro intitula-se "A Chama Dentro de Nós" e está em pré-venda até o dia 12/02/2017!
No final do ano passado também foi revelada a capa do segundo livro, que ainda não tem título definido no Brasil, mas, em uma tradução literal, significa "As Águas Silenciosas".
Preciso dizer que os mocinhos másculos dessas capas são um atrativo a mais pra se ter na estante, cof cof! <3

     

Vocês também já leram? O que acharam dele?
Deixem aí nos comentários as partes que mais emocionaram vocês!
Beijos e até a próxima!

02 fevereiro 2017

Livro: "Nada" - Janne Teller

"Nada importa.
Disso eu já sei faz muito tempo.
Então não vale a pena fazer nada.
Acabo de descobrir isso."

Oi, gente!
"Nada", da autora Jane Teller (Editora Record, 2013, 128 páginas) foi o segundo livro que li em 2017 (o primeiro foi o mês de Maio da série "A Garota do Calendário", mas ainda estou devendo as resenhas a partir do mês de Março pra vocês)!
Ele estava na TBR de janeiro do Clube do Livro Ressaca Literária, aqui de Macapá/AP, e estava bastante ansiosa para lê-lo. Isso porque várias pessoas me disseram que a história era forte, impactante e que você tinha que ter certo estômago pra chegar ao final, embora o livro seja curto. A expectativa era alta e imaginei que fosse desistir - vocês sabem como sou frouxa, rs -, mas acabou que minha experiência foi ao contrário...

O livro conta a história de Pierre Anthon, garoto que está no sétimo ano da escola e tem a certeza, em um insight, de que nada importa na vida. Assim, ele passa os dias sobre os galhos de uma ameixeira, tentando convencer seus colegas de classe a pensar do mesmo jeito que ele: que nada faz sentido na nossa existência. Os outros tentam convencê-lo a descer da árvore, com a justificativa de que existe, sim, coisas no mundo pelas quais devemos nos importar. Diante da recusa de Pierre, seus colegas decidem fazer uma pilha de objetos que possuam um enorme significado para eles - que eles denominam Pilha de Significados -, esperando, assim, persuadi-lo de que está errado. Mas aos poucos a pilha se torna um monumento mórbido, colocando em xeque a fé e a inocência da juventude.

"Você começa a morrer no instante em que nasce. E isso vale para tudo."

O que achei?

O livro é narrado por uma das colegas de classe de Pierre, a Agnes. Ela relata desde o dia em que Pierre largou a escola no meio da aula para subir na ameixeira, sem se importar com mais nada, e a saga da turma para tentar fazê-lo descer e entender o significado da vida e todas as coisas.
A ideia do livro é muito interessante, mas, a princípio, quando terminei de ler, bem... Não senti NADA (perdoem-me pelo trocadilho). A narrativa não me envolveu e não me fez sentir qualquer empatia pelos personagens. Não me conectei com o livro, achei o final previsível e não torci por ninguém. Mais ainda, ele não me incomodou, e isso me deixou bem decepcionada, visto que a missão dele era essa.

Antes de mais nada, engana-se quem pensa que se trata de um romance, principalmente pela capa, que não tem NADA a ver com o livro (vou fazer trocadilhos com essa palavra durante toda a resenha, rs). Não existe nada minimamente romântico no enredo. Nem a aparente idade desses modelos bate com a das crianças que protagonizam o livro. Ou seja: se for cair na leitura, não se prenda a nenhum detalhe para que você não seja enganado.

Depois de muito pensar e trocar ideias com amigos - sim, fiquei semanas remoendo o que poderia tirar de conclusão dele, pois odeio ler por ler e não conseguir filtrar nada, rs -, acabei criando algumas teorias sobre o livro que achei legal compartilhar com vocês.

— Vocês vão à escola para ter um emprego e trabalhar para ter tempo de não fazer nada. Por que, então, não fazer nada desde o início?

Acredito que a intenção da autora foi nos mostrar o quanto nós podemos nos transformar quando alguém ataca algo no qual nós acreditamos. Ainda, no quanto podemos nos tornar uma ameaça quando falamos a verdade. A nossa sociedade é muito hipócrita, inconstante e egoísta. Um comportamento que ameace nosso sistema, nossos crenças e nossa rotina só pode ser visto como ameaça. Se você for parar pra pensar, a reação das crianças de tentar convencer o garoto de que o que elas pensam é a verdade absoluta é exatamente a forma como todos reagem nos dias de hoje. E, se você não concorda, é automaticamente tratado com ira.
A pilha de significados representa diversos tabus da nossa sociedade: a família, a religião, a sexualidade, os dons... Todas essas coisas, que são extremamente significativas para nós, se tornam o estopim para uma guerra pessoal quando são ridicularizadas ou ameaçadas, causando raiva, inveja, falta de piedade, apatia.

Os questionamentos do Pierre foram minhas partes favoritas do livro - o único ponto alto que encontrei na leitura - porque são muito verdadeiros. Nós nascemos em um mundo de convenções predeterminadas, as quais seguimos cegamente. Mas o que aconteceria se, de uma hora para outra, nós parássemos de alimentar o sistema? O resultado inevitável é que os poucos incomodados com as coisas do jeito que são seriam vítimas do histerismo coletivo.

Embora essas reflexões sejam válidas e nos levem a questionar nosso real papel no mundo e a fazer uma avaliação de consciência, ainda assim o livro não foi capaz de me fazer apaixonar. A escrita é fluida, apesar de não a ter achado cativante, e o livro é bem curto, o que garante uma leitura rápida. Mesmo que minha avaliação não seja positiva, recomendo que você leia, pois é interessante ver o que cada um pode retirar de lição dessas 128 páginas!

Ah, se você tem estômago fraco, vá com calma! Próximo ao fim, acontecimentos angustiantes aparecem. Por incrível que pareça, consegui passar tranquila por eles, mas não custa avisar, rs!

NOTA: 2,5/5

E vocês já leram?
Qual a opinião de vocês e o que acharam de todas as filosofias sobre os significados?
Vou adorar saber! Deixem aí nos comentários! ;)
Beijos!